Como contar histórias? O hipertexto jornalístico na reportagem hipermídia

  • Nolibos Baccin A
N/ACitations
Citations of this article
3Readers
Mendeley users who have this article in their library.

Abstract

Compreender como as histórias são contadas nas reportagens hipermídia, a partir da Teoria do Hipertexto, a fim de elaborar elementos que apontem para as especificidades deste gênero no espaço de escrita digital é o objetivo principal desta tese. Para tanto refletimos sobre as características do hipertexto e sugerimos adequações ao campo do jornalismo. Definimos também o termo hipermídia como uma forma de mídia, resultante da remediação de todas as formas de mídia, de linguagem e de modos expressivos midiáticos que a antecederam. Sobre o gênero reportagem, discutimos a reportagem hipermídia e identificamos os recursos que potencializam a contextualização das histórias. A partir dessas discussões teóricas elaboramos nossa matriz metodológica que alia as especificidades do hipertexto jornalístico (a tipologia dos links, a multivocalidade e a estrutura de navegação) e as questões pertinentes às reportagens hipermídia, as quais denominamos de eixos estruturantes (camadas informativas, modalidades comunicativas e variantes contextuais). A análise foi realizada em três reportagens hipermídia: Snow Fall: The Avalanche at Tunnel Creek – The New York Times (Estados Unidos), Filhos da Guerra: Quem é o filho que António deixou na guerra – Público (Portugal) e Crise da água: Líquido e Incerto – Folha de S. Paulo (Brasil). Os resultados nos apontam para padrões de recorrência nas reportagens hipermídia que indicam um perfil próprio desse gênero no espaço de escrita digital. Destacamos alguns traços desse perfil: a reportagem hipermídia utiliza links narrativos para complementar, particularizar, ilustrar e detalhar as informações; emprega múltiplas vozes; a participação do leitor é restrita; a estrutura de navegação é diversificada; a estrutura da reportagem conta com duas camadas informativas; as modalidades comunicativas estão integradas entre si; o texto é a peça-chave que conduz a história; a contextualização das histórias ocorre por meio da humanização dos relatos, de bases de dados, de recursos imersivos e das histórias em formato longo.

Cite

CITATION STYLE

APA

Nolibos Baccin, A. (2017). Como contar histórias? O hipertexto jornalístico na reportagem hipermídia. Retrieved from https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/158497/001021578.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Register to see more suggestions

Mendeley helps you to discover research relevant for your work.

Already have an account?

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free