PARQUES NACIONAIS, CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E INSERÇÃO SOCIAL: Uma realidade possível em quatro exemplos de cogestão

  • Spinola C
N/ACitations
Citations of this article
12Readers
Mendeley users who have this article in their library.

Abstract

Esse artigo se constitui em um ensaio teórico que pretende discutir a relação conflituosa que se estabeleceu entre os objetivos da conservação da natureza e da inserção social nos parques nacionais brasileiros. Por meio de uma pesquisa bibliográfica e documental, buscaram-se exemplos de experiências bem-sucedidas em países como Bolívia, Austrália, França e Nova Zelândia, em que modelos flexíveis de cogestão mostraram-se capazes de conciliar os inúmeros interesses envolvidos, de maneira participativa e justa para com as comunidades autóctones, sob a égide de uma cultura da conservação, que tem no ecoturismo um dos principais elementos de mediação. A análise desses casos contribui para ampliar a reflexão sobre o modelo conceitual de parques nacionais adotado no Brasil e a sua capacidade de ordenar as relações entre o meio natural e a sociedade, especificamente no que tange à prática do Turismo.

Cite

CITATION STYLE

APA

Spinola, C. D. A. (2013). PARQUES NACIONAIS, CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E INSERÇÃO SOCIAL: Uma realidade possível em quatro exemplos de cogestão. Turismo - Visão e Ação, 15(1), 071. https://doi.org/10.14210/rtva.v15n1.p071-083

Register to see more suggestions

Mendeley helps you to discover research relevant for your work.

Already have an account?

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free