UMA CRÍTICA À TEORIA DA COMPLEXIDADE PROPOSTA POR EDGAR MORIN

  • Andrade É
N/ACitations
Citations of this article
21Readers
Mendeley users who have this article in their library.

Abstract

O escopo de nosso artigo restringe-se à proposição de uma crítica à teoria da complexidade quanto ao seu pressuposto ontológico: realidade complexa e à inalação decorrente de tal pressuposto; a necessidade de uma ciência da complexidade. Essa crítica visa apontar, por um lado, as insuficiências da referida teoria, marcada por um forte apelo metafísico, quando essa pretende estabelecer um conhecimento a priori e inédito apoiado supostamente num dado empírico ou mais precisamente na complexidade do real. Por outro, nossa crítica tenta desconstruir parte dos argumentos da teoria da complexidade voltados à generalização de certos modelo complexos – empreendidos em alguns ramos do saber científico – enquanto subterfúgio para a constituição de uma teoria geral da ciência. Assim, defendermos a idéia de que quando não retoma pressuposto da tradição metafísica – a ontologia determina a epistemologia; já invalidados porque recorrem ao mythy of given – a teoria da complexidade incorre na grave falhe de determinar o modus operandis da ciência a partir de uma teoria metacientífica, inexeqüível experimentalmente.

Cite

CITATION STYLE

APA

Andrade, É. (2018). UMA CRÍTICA À TEORIA DA COMPLEXIDADE PROPOSTA POR EDGAR MORIN. Revista Dissertatio de Filosofia, 26, 167. https://doi.org/10.15210/dissertatio.v26i0.8895

Register to see more suggestions

Mendeley helps you to discover research relevant for your work.

Already have an account?

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free