Jogos Cooperativos na Ginástica Rítmica

  • Scheffer I
  • 5

    Readers

    Mendeley users who have this article in their library.
  • N/A

    Citations

    Citations of this article.

Abstract

A Ginástica Rítmica é um esporte de característica individual, porém suas provas podem ser tanto individuais quanto em conjunto. No âmbito do treinamento trata-se de um esporte extremamente competitivo. Porém nas séries em conjunto, as ginastas necessitam de um alto nível de relacionamento interpessoal prevalecendo a união e a cooperação. Através da utilização dos Jogos Cooperativos, esperava-se fazer com que ginastas de uma mesma equipe se tornassem mais unidas e cooperativas. Isso mostraria uma nova face da Ginástica Rítmica, não apenas destacando seu lado competitivo, mas também apresentando-a como um meio de melhorar a convivência social e a coesão grupal. O objetivo desse estudo foi verificar a influência dos jogos cooperativos na coesão grupal de um grupo de ginastas. O que se esperava com esse estudo era o aumento da coesão grupal após o período de treinamento com os jogos cooperativos. Participaram desse estudo 20 ginastas do sexo feminino com idades entre 8 e 17 anos, divididas em dois grupos sendo o Grupo1 formado por meninas com idade entre 12 e 17 anos e o Grupo 2 com meninas de idade entre 8 a 12 anos. Essa equipe de Ginástica participou de um programa bimestral de treinamento onde foram incluídos os jogos cooperativos, sempre fazendo uma reflexão sobre eles, visando uma melhora na cooperação, relacionamento interpessoal e maior coesão grupal. Para verificar a influência dos jogos cooperativos na coesão grupal, foi proposto às participantes do estudo que escolhessem três pessoas do grupo que gostariam de ajudar a realizar um exercício e três pessoas que elas não gostariam. As respostas foram dadas individualmente, com sigilo e organizadas em sociogramas, de escolha e de rejeição. A partir dos sociogramas foi observado que apenas as meninas do grupo entre 12 e 17 anos melhoraram seu relacionamento interpessoal e sua coesão grupal. As ginastas passaram a ter um relacionamento mais equilibrado entre si. Já no grupo das ginastas de 8 a 12 anos o relacionamento continuou centralizado nas mesmas, como no início do treinamento. Conclui-se, portanto que os jogos cooperativos interferem de maneira mais representativa para o grupo de ginastas de 12 a 17 anos.

Author-supplied keywords

  • coesão grupal
  • ginástica rítmica
  • jogos cooperativos

Get free article suggestions today

Mendeley saves you time finding and organizing research

Sign up here
Already have an account ?Sign in

Find this document

There are no full text links

Authors

  • Izabele Regina Scheffer

Cite this document

Choose a citation style from the tabs below

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free