A Modelagem das Redes de Atenção em Saúde

  • Mendes E
  • 1

    Readers

    Mendeley users who have this article in their library.
  • N/A

    Citations

    Citations of this article.

Abstract

A modelagem das redes de atenção à saúde poderia ser abordada de diferentes maneiras. Uma delas, pela proposição de uma normativa dura , a ser seguida em diferentes lugares e por diferentes redes de atenção à saúde. Uma outra, através de diretrizes gerais que devem ser adaptadas às condições regionais e/ou locais em que as redes de atenção à saúde serão implantadas. Dadas as diferentes realidades econômicas, culturais e sanitárias vigentes n o Brasil, optou-se pela segunda alternativa, o que significa a proposiç ão de normativa leve, sobre a forma de diretrizes operacionais, a ser adaptada às diferentes realidades d o País. Em alguns casos oferecem-se opções metodológicas distintas que podem ser consideradas na prática social de construção de redes de atenção à saú de. A operacionalização está construída no suposto de que as redes de atenção à saúde conformam-se socialmente através da interação de três elementos fundamentais: uma população, um framework operacional e um sistema lógico. O primeiro elemento constitutivo das redes de atenção à saúde é uma população definida, estabelecida, ou não, em territórios sanitários. O segundo elemento constitutivo das redes é o de um framework operacional que se compõe de: i. os pontos de atenção à saúde, uma unidade de pro dução específica determinada por uma função de produção singular (por exemplo, uma unidade ambulatorial especializada, uma unidade de atenção domiciliar, uma unidade de atenção paliativa etc); ii. o centro de comunicação das redes que é exercitado pela a tenção primária à saúde; iii. os sistemas de apoio que são transversais a todas as redes de atenção à saúde: o sistema de apoio diagnóstico e terapêutico e o sistema de assistência farmacêutica; iv. os sistemas logísticos como os cartões de identificaç ão dos usuários, os prontuários únicos, os sistemas de regulação da atenção (acesso regulado às urgências e emergências, às internações hospitalares eletivas, a procedimentos ambulatoriais eletivos etc) e os sistemas de transportes sanitários; v. e o sistema de governança das redes de atenção à saúde. O terceiro elemento constitutivo das redes é o sistema lógico de seu funcionamento, expresso por um modelo de atenção à saúde singular

Get free article suggestions today

Mendeley saves you time finding and organizing research

Sign up here
Already have an account ?Sign in

Find this document

Authors

  • Eugênio Vilaça Mendes

Cite this document

Choose a citation style from the tabs below

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free