Ensaiar a escrileiturartista na universidade

  • Maria Dreher Heuser E
  • Mara Corazza S
N/ACitations
Citations of this article
6Readers
Mendeley users who have this article in their library.

Abstract

Práticas, experimentamos e ensaiamos a leitura e a escritura na universidade. Acabando com a saturação do silogístico, introduzimos a dissonância textual. Convocando recursos sutis e o valor inovador da tradição, usamos a lógica da imaginação para estudá-la. Por meio da arte, recuperamos a vida dos signos porque não temos como não fazê-lo, desde que a nossa tarefa é criar a escrileiturartística de uma Filosofia-Educação da Diferença e não ensiná-la. Assim, em vez do Ensino-da-Filosofia-Verdadeiramente-Verdadeira e da Educação-Que-Todo-Mundo-Já-Sabe-E-Ninguém-Mais-Quer-Saber-Porque-Não-Aguenta-Mais, inventamos uma Filosofia-Experimentação e uma Educação-Da-Filosofia-Criadora. Desse modo, como professoras-pesquisadoras, respondemos positivamente à indagação de Flaubert (apud CAMPOS, 1986, p.5): “Quando é que seremos artistas, nada mais do que artistas, mas realmente artistas”?  Enviado em: 30 de maio de 2016.Aprovado em: 01 de agosto de 2016.

Cite

CITATION STYLE

APA

Maria Dreher Heuser, E., & Mara Corazza, S. (2016). Ensaiar a escrileiturartista na universidade. Revista Digital Do LAV, 9(2), 075. https://doi.org/10.5902/1983734823514

Register to see more suggestions

Mendeley helps you to discover research relevant for your work.

Already have an account?

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free