Ganho de peso na vida adulta: preditor da hipertensão arterial?

  • Peixoto M
  • Cordeiro M
  • Ferreira V
  • et al.
N/ACitations
Citations of this article
9Readers
Mendeley users who have this article in their library.

Abstract

Resumo Objetivos Avaliar o ganho de peso na idade adulta, bem como a influência sobre a prevalência da hipertensão. Métodos Estudo transversal, por meio de entrevista telefônica com indivíduos de 30-59 anos, recorte do Sistema Municipal de Monitoramento de Fatores de Risco para Doenças Crônicas Não Transmissíveis por Meio de Entrevistas Telefônicas (SIMTEL). Analisaram-se dados sociodemográficos, antropométricos e estilo de vida. O efeito independente do ganho de peso e do índice de massa corporal atual e aos 20 anos de idade na prevalência da hipertensão arterial foi analisado por meio de Regressão de Poisson. Resultados Mediana de 42 anos de idade (IC95%; 41,0-43,0). A média do ganho de peso relativo foi de 18,1 ± 11,1%. Na amostra, 7,0% tiveram ganho de peso nulo, 19,2% baixo, 34,2% médio e 39,4% alto. Na análise multivariada, o ganho de peso não se associou à hipertensão arterial, já o IMC atual teve associação significativa, sendo a prevalência 2,4 vezes maior nos obesos do que nos eutróficos, enquanto que nos obesos aos 20 anos de idade a prevalência de hipertensão foi 1,9 vezes maior. Conclusões Houve elevado ganho de peso na idade adulta, mas esse ganho não foi determinante para a hipertensão quando ajustado pelo IMC atual.Abstract Objectives Assess weight gain in adulthood, as well as influence on the prevalence of hypertension. Methods Cross-sectional study through a telephone interview with individuals ranging from 30-59 years old, section of the Municipal Monitoring System of Risk Factors for Non-Transmitted Chronical Diseases via Telephone Interview (Sistema Municipal de Monitoramento de Fatores de Risco para Doenças Crônicas Não Transmissíveis por Meio de Entrevistas Telefônicas (SIMTEL)). We analyzed demographic data, anthropometric and lifestyle. The independent effect of weight gain and current body mass index and 20 years of age in the prevalence of hypertension was analyzed using Poisson regression. Results The median age was 42 years old (CI95%, 41.0-43.0). The average relative weight gain was 18.1 ± 11.1%. In the sample, 7.0% presented zero weight gain, 19.2% low, 34.2% average, and 39.4% high weight gain. In multivariate analysis, the weight gain was not associated to high blood pressure, since the current BMI was significantly associated, with a prevalence 2.4 times higher in obese than in normal weight, while in obese at 20 years of age, the prevalence hypertension was 1.9 times higher. Conclusions There was a high weight gain in adulthood, but this gain was not decisive for hypertension when adjusted by the current BMI.

Cite

CITATION STYLE

APA

Peixoto, M. do R. G., Cordeiro, M. de M., Ferreira, V. R., Cardoso, C. K. de S., & Crispim, P. A. A. (2017). Ganho de peso na vida adulta: preditor da hipertensão arterial? Cadernos Saúde Coletiva, 25(1), 58–64. https://doi.org/10.1590/1414-462x201700010023

Register to see more suggestions

Mendeley helps you to discover research relevant for your work.

Already have an account?

Save time finding and organizing research with Mendeley

Sign up for free